Capa

(por Larissa Caldin)

 

Todo capista é um ilustrador? O que é lombada? Quarta capa, o que é isso?

O processo de criação da capa é um dos mais delicados de todo o processo de produção do livro. A capa é o cartão de visitas do livro, é a embalagem do produto, é o que fará, muitas vezes, o livro vender no ponto de venda; o que atrairá leitores e consolidará a identidade visual do livro em questão.

Vou explicar a capa com base em alguns elementos sempre presentes: a primeira capa; a quarta capa; lombada e orelhas (as quais são optativas).

A primeira capa é o que muitos chamam de “capa” apenas. O cliente ou editora deverá fazer um briefing ao capista com o intuito de passar as informações e elementos que eles consideram essenciais para a capa daquela obra especificamente. Falaremos em outro post sobre a prospecção de vetores, imagens, onde encontrá-los e como usá-los.

É sempre legal o capista ler o livro na íntegra para conseguir captar a essência e conseguir criar uma arte adequada tanto ao texto quanto ao projeto gráfico do miolo; no entanto, sabemos que muitas vezes os prazos são apertados e, por isso, um briefing completo (com sinopse, o que se quer, público-alvo do livro etc.) é de extrema importância.

Primeira Capa

É interessante pedir para o capista um rough (um esboço) da primeira capa antes da arte final, assim o editor e o profissional conseguem alinhar as expectativas e realizar mudanças ainda na construção.

A quarta capa é a o que muitos denominam como “contracapa”. É onde aparece a sinopse e qualquer outras partes textuais que remetam ao livro. Consideramos a quarta capa tão importante como a primeira, visto que o leitor terá o primeiro contato com a arte e depois lerá a sinopse para decidir pela compra.

Quarta Capa

A lombada do livro é onde os cadernos ficam acoplados e costurados. Quanto mais cadernos, maior o livro e maior a lombada. O capista precisa fazer uma conta para saber o exato tamanho que deve ter essa lombada por meio de fórmulas ou sites que dão esse suporte, como o da Suzano e DeltaPrint.

A lombada é importante, visto que muitas vezes os livros não ficam expostos com a primeira capa no ponto de venda, mas sim nas estantes, nas quais o leitor só vê, inicialmente, a lombada; portanto, uma lombada atrativa destaca os livros no PDV.

Lombada

Por fim, as orelhas são opcionais na construção do livro. O tamanho delas também é flexível, porém as de 7 cm e 9 cm são as mais fáceis de se encontrar pelo aproveitamento de papel. Nessa área encontram-se informações do livro, trechos, currículo do autor e outras informações que Lombadacabe ao editor selecionar.

Orelha

É importante encontrar um profissional que consiga traduzir em imagens, cores e outros elementos a essência do livro, bem como pensar no leitor e no livreiro, ou seja, na comercialidade da capa. Nesse desafio, o editor é parte fundamental, visto que precisará alinhar a capa às necessidades e às expectativas do mercado.Esse texto foi um panorama geral e inicial do processo de criação de capas, em breve faremos mais posts com outros detalhes.

Capa completa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>