Produção Gráfica

É possível imprimir meu livro em casa?

 

Estivemos na gráfica Arvato e descobrimos o passo a passo da impressão de um livro.

Conversamos com Nilson Binatti, Commercial Manager da Arvato (Bertelsmann), que nos explicou todo o processo de
impressão e acabamento.

A primeira etapa para a contratação de um livro na gráfica é o orçamento. Após os trâmites comerciais, os arquivos chegam na gráfica no departamento de pré-impressão, onde serão paginados e configurados de acordo com o que o cliente, a editora, pediu no orçamento. Nesse setor também são elaboradas as provas de cor e plotters, que são modelos de como os livros vão ficar quando impressos, porém sem ainda o padrão de qualidade de um sistema de impressão offset. Essas  provas, então, são enviadas para o cliente para aprovação.

Após a aprovação do cliente, é feita a engenharia de produção, que consiste em escolher o melhor formato de papel (variáveis, porém os mais comuns são 66 x 96 cm e 76 x 112 cm) e em determinar todos os processos produtivos que serão usados para a produção do livro.

Enquanto isso, a pré-impressão grava as chapas de impressão –  se tivermos um livro colorido, o sistema separa as cores e cada chapa será usada para transferir uma das quatro cores básicas para o papel: uma chapa para o azul, uma para o preto, uma para o vermelho e uma para o amarelo, caso o livro seja texto preto não há necessidade dessa separação. Funciona como o processo que aprendemos na escola, com cores primárias se faz várias outras cores; por isso o sistema se chama CMYK (C = ciano = azul | M = magenta = vermelho | Y = yellow = amarelo | K = key = preto).

 

Com as chapas gravadas, iniciamos o processo de impressão propriamente dito. Nele, ao utilizarmos uma máquina de 4 cores, cada chapa é colocada em um compartimento específico de acordo com a cor determinada, e quando o papel passa pelas rolarias da máquina, a sobreposição das cores é o que vai gerar a imagem impressa, que antes tínhamos apenas no computador.

Após imprimirmos um lado do papel, tombamos as folhas para que um nova impressão aconteça do outro lado do papel; dessa forma, temos uma impressão frente e verso. Na Arvato, há uma máquina na qual é possível imprimir de uma só vez (uma entrada de máquina apenas) as 4 cores, de ambos os lados – é uma máquina de 8 cores, em cujo processo de reversão imprime 4 cores de um lado, vira automaticamente o papel, e imprime as 4 cores do outro lado, aumentando a agilidade do processo.

 

Para a impressão das capas, utilizamos uma máquina com capacidade para impressão até 5 cores de uma vez + acabamento de verniz, para que a capa fique brilhante.

Nessas máquinas, os profissionais dispõem de recursos para controlar as cores (quanto de cada cor primária entra naquela impressão específica), de forma que o material impresso fique o mais próximo possível da plotter que o cliente aprovou.

 

A folha em que se imprime uma obra não é do tamanho final que costumamos ver no livro; é bem maior. Veja exemplo ao lado. Este é um caderno de 16 páginas (8 na frente e 8 no verso) – há cadernos de múltiplos de 4 (4, 8, 16, 32), e os que dão melhor aproveitamento de papel são os de 16 e 32 páginas.

Após o processo de impressão, passamos para o de dobra,  no qual os cadernos dos miolos impressos são dobrados e ficam quase no tamanho final do livro.

 

Uma vez dobrados, os cadernos de miolos são enviados ao setor de alceamento, no qual serão sobrepostos, já formando um livro, porém ainda sem capa e sem estarem colados.

Os cadernos de miolos são, então, costurados uns nos outros para que o livro ganhe resistência e durabilidade (a editora pode optar apenas pela cola, sem costura). Na parte final de produção os miolos costurados  são colocados em uma máquina para que recebam cola na lombada e posteriormente a capa. As colas mais comuns do mercado são a hotmelt e a PUR (aquela usada mais quando o livro é costurado, esta usada mais sem a costura, por ser mais resistente).

No corte trilateral, os livros já colados são cortados em cima, embaixo do lado (o que não tem a lombada), permitindo que o livro possa ser folheado livremente. Caso o livro tenha orelhas, ele passa por um corte antes da cola.

Por fim, o livro pode ser embalado individual ou coletivamente em shirink (aquela película protetora) e depois acondicionado em papel kraft e/ou caixas de papelão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>